Quarta-feira, 24 de Outubro de 2007

Pedaço de Arte I

Foi assim mágico como quem vê o que nunca conseguiu.

Algo tão verdadeiro, aquilo que ninguém omitiu

Como se partíssemos de frases, para depois chegar ás palavras.

Primeiro observamos, depois as flores maltratadas

Como se ninguém visse o que estava tão perto

Como os frutos que crescem sem semente em aberto

Tudo tão tranquilo como da paz chegasse o sossego

Como se fugir dali fosse um segredo.

Jamais conseguiríamos entrar e dali não levar uma recordação

Nem que somente fosse a imagem, o desenho da perfeição

Se preservássemos o que realmente é o nosso futuro

Não existiriam dúvidas, nem entraves, seria a luz através do escuro

Seguiremos através de lógicas de razões, ideias para a dinamizar

Seguiremos somente para a Estufa melhorar.

 

Poema de: Andreia Andrade

Estamos abertos à recepção dos vossos poemas. Se tiverem algum interesante, relacionado com natureza, a Terra, sustentabilidade.. qualquer coisa, mandem-nos que nós publicamos aqui com a devida referência ao autor!

Até uma próxima,
Tiago Silva
sinto-me: Poético !
tags:
publicado por Tiago Silva às 23:48

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

► O Grupo!

► Procure aqui

 

► Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

► Ultimos Posts

Pedaço de Arte I

► Arquivos

Junho 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

► tags

todas as tags

► Links

blogs SAPO

► Indíce